Investimentos em imóveis

Afinal, como reformar apartamento usado?

O mercado imobiliário está repleto de boas oportunidades de imóveis usados a preços bastante atrativos que, após uma boa reforma, se tornam ótimos investimentos e excelentes locais para viver com a família. Porém, para aproveitar o que há de melhor entre as opções existentes é importante saber como executar a obra. 

Para lhe ajudar nesse sentido, nós preparamos este artigo. Com ele, você ficará sabendo como reformar apartamento usado para transformá-lo em um ótimo negócio e em uma moradia ainda melhor.

Para tanto, basta seguir as nossas sugestões!

Defina um projeto de reforma

O primeiro passo a ser dado, deve ser a elaboração um projeto consistente para a sua reforma. Nesse projeto você definirá todas as modificações que você realizar e também os materiais que serão utilizados. 

Dependendo da dimensão da reforma esse projeto pode ser mais simplificado, reunindo apenas um escopo das mudanças. Contudo, se existirem alterações estruturais — como as que dependem da retirada de paredes e de colunas, por exemplo — é importante buscar a assistência de um profissional na elaboração do projeto, consideração que veremos com mais detalhes adiante. 

Em linhas gerais, o importante é que você especifique com clareza tudo o que será mudado no imóvel. Assim, você não precisará agir na base do improviso, tomando decisões atropeladas durante a execução da obra.

Tenha em mãos o projeto do apartamento

Para definir as alterações que podem ser feitas e as que não podem ser nem imaginadas é essencial ter em mãos o projeto original do apartamento e do próprio prédio onde ele se encontra. Com esse projeto é possível verificar quais as mudanças estruturais podem ser realizadas sem o risco de acidentes.

Esse é um cuidado indispensável, uma vez que as construções contam com paredes e colunas de sustentação que jamais podem ser removidas, sob risco de desabamento. Além disso, com o projeto original em mãos será possível identificar a disposição de eletrodutos e de encanamentos.

O que permitirá a execução das tarefas com maior precisão, afastando a hipótese de rompimento de canos de água ou de esgoto ou a interrupção de circuitos elétricos.

Divida a execução em etapas

O início simultâneo de várias atividades ou a execução precipitada de tarefas que dependem de outras são erros muito comuns em reformas. Agindo dessa maneira pode surgir sobreposição ou a necessidade de repetição de tarefas, o que pode travar o andamento da reforma, causando atrasos e prejuízos com mão de obra parada e até a perda de materiais.

Para evitar esse tipo de situação indesejável, divida a execução da obra em etapas claras que sigam uma lógica conveniente para a reforma. Assim, por exemplo, se houver a remoção de uma parede deixe para trabalhar o piso e o teto dos cômodos depois que a demolição for realizada. Desta maneira não haverá a necessidade de voltar ao procedimento para fazer acabamentos nos espaços onde a parede foi removida.

Defina um cronograma

Em comum acordo com os operários que realizarão os serviços e com o próprio profissional que lhe assistirá na reforma, é conveniente elaborar um cronograma de obra, especificando uma data de início e de encerramento de cada etapa. Com isso você terá uma boa ideia de quando as atividades serão iniciadas e a previsão de término da reforma.

Sem esse cuidado o serviço será tocado de maneira relativamente aleatória, sem que os prestadores de serviço assumam um compromisso claro de entrega da obra, o que não é nada conveniente.

Contrate um profissional

A menos que você tenha grande experiência com obras, convém contratar um profissional para lhe assessorar desde a elaboração do projeto até a execução. Um bom engenheiro civil ou um arquiteto competente saberá lhe indicar os melhores procedimentos a serem seguidos e também os melhores materiais que atenderão às suas necessidades e desejos.

Além disso, como têm prática na condição de obras, os profissionais do gênero sabem como lidar com os operários. Evitando que eles trabalhem aquém do ritmo possível, atrasando a obra, e que também não acelerem demais os processos, criando a oportunidade para erros e para a má qualidade na execução das tarefas.

Ao mesmo tempo, vale considerar que os profissionais da construção civil sabem dimensionar com maior exatidão os prazos de execução das tarefas e a quantidade e os tipos de materiais que serão utilizados em cada uma delas.

Com esse cuidado eles evitam a contratação de mão de obra por tempo além do necessário ou por tempo insuficiente para a execução da reforma e também definem os materiais que precisam ser adquiridos sem que haja falta ou excesso.

Só compre materiais com a obra planejada

O projeto de reforma bem dimensionado inclui os tipos e as quantidades dos materiais que precisam ser adquiridos mantendo uma margem de erro bastante reduzida. Com isso, de posse da lista de materiais que será elaborada pelo profissional que lhe prestará a assessoria na construção. Você poderá fazer uma compra de uma só vez, sem ter que repetir negociações, ou programar de maneira bem definida as compras, de acordo com o cronograma da obra.

Nas duas situações você terá maior força na negociação com os fornecedores, uma vez que poderá especificar claramente a quantidade dos materiais que precisará comprar. Ao mesmo tempo, você não correrá o risco de ter que parar a obra por falta de material e nem ficará com material sobrando quando a reforma terminar.

Cuidado com a mão de obra

Ainda que existam operários de excelente qualidade, como em qualquer setor, a construção civil está repleta de falsos profissionais que não são verdadeiramente habilitados para as tarefas que se prontificam a executar. Há também os operários mal intencionados, que recebem por um serviço sem se comprometerem com a execução na maneira desejada.

Diante dessas possibilidades, quem vai reformar fica ameaçado de receber um serviço mal- executado ou de não recebê-lo de maneira alguma. Por isso é indispensável ter um grande cuidado com a contratação da mão de obra.

De preferência com a assistência do profissional que lhe prestará a assessoria, só contrate trabalhadores que possam comprovar a qualificação para executarem as tarefas para as quais se candidatarem. Mesmo com essa comprovação, faça um contrato de prestação de serviços e efetue os pagamentos somente após a execução de cada uma das etapas. 

Muito cuidado com adiantamentos e com vales  e não deixe de pedir recibos de todos os pagamentos que forem efetuados.

Agora que você já sabe como reformar apartamento usado, que tal assinar a nossa newsletter. Basta preencher o formulário no canto superior direito da página para que você continue acompanhando as nossas novidades!

Sobre o autor

Imobiliária Shopping Imóveis

Deixar comentário.