Investimentos em imóveis

Vistoria do apartamento novo: o que eu devo avaliar?

Você já imaginou como a compra do imóvel próprio é um passo importante? Afinal, é aí que começa toda uma nova vida. Por isso, é necessário ter alguns cuidados neste momento — especialmente para evitar surpresas que podem acabar com esse sonho.

Conter a euforia é essencial para que se possa avaliar alguns detalhes que podem passar despercebidos, como fazer a vistoria do apartamento novo. Apesar de não ser uma atividade obrigatória por lei, a inspeção do imóvel é crucial para garantir o conforto e satisfação do futuro proprietário.

Para lhe ajudar, vamos mostrar neste post, alguns motivos para você fazer a vistoria do apartamento novo. Vamos lá!

Porque devo fazer a vistoria do apartamento novo?

O principal objetivo é garantir que ambas as partes — construtora, imobiliária e cliente — sairão satisfeitas com a negociação

É nesse momento que o comprador tem a oportunidade conferir todos os detalhes do imóvel, para que possa se certificar de que tudo está de acordo como consta no contrato. Além de verificar se não há defeitos estruturais que podem comprometer o conforto do local posteriormente.

Com a vistoria, a construtora também garante a eficiência de seus serviços. Já a imobiliária pode certificar de que está oferecendo imóveis de qualidade aos seus clientes, sem deixar de considerar os direitos e deveres do futuro comprador. 

Para que você possa se sentir ainda mais motivado, conheça alguns dos principais motivos para fazer uma vistoria!

1. Evitar surpresas que poderiam passar despercebidas

A vistoria é um procedimento que visa avaliar todos os pormenores da construção, especialmente pelo fato da construção civil ainda ser uma atividade semiartesanal.

Ela serve exatamente para prevenir pequenas “surpresas” que podem surgir devido a esse tipo de procedimento. Ao realizá-la é possível encontrar os defeitos, mesmo que pequenos, que poderiam passar despercebidos somente com uma visita.

2. Verificar a conformidade dos materiais

Como as construtoras realizam inúmeras obras simultaneamente, é possível que haja inversão de alguns materiais nos projetos — como pisos, pedras e revestimentos.

Isso acaba causando uma diferença entre o que foi planejado e o resultado final da construção, podendo levar à insatisfação do cliente e a necessidade de reformas.

Além disso, algumas vezes os materiais utilizados podem ter uma qualidade inferior ao que está detalhado no memorial descritivo — documento que define as características do imóvel.

Portanto, mais uma vez, a vistoria se torna crucial, já que ela serve como uma maneira de proteção ao futuro morador, que verificará pessoalmente qual a veracidade do memorial descritivo e solicitar trocas de materiais, caso necessário.

3. Alto poder de barganha

Quando as construtoras desenvolvem um projeto, o seu principal objetivo é vendê-lo o mais rapidamente possível. Assim, quando há um futuro proprietário do imóvel em vista, as chances do negócio ser concretizado são grandes — ambas as partes estão interessadas em fechar o acordo.

Devido a isso, é mais fácil negociar detalhes do apartamento que não agradaram durante a vistoria — como a pintura ou o acabamento, por exemplo —, permitindo que esses pequenos problemas sejam solucionados antes mesmo da mudança.

4. Ajuste imediato das irregularidades

Como já dissemos, a vistoria permite que alguns problemas do apartamento sejam solucionados antes do proprietário se mudar, o que evita muitas dores de cabeça.

Mas é ainda melhor: quando esses pontos são verificados ainda na vistoria, a construtora se dispõe a fazer os ajustes — muitas vezes sem custos adicionais, que poderiam afetar o planejamento financeiro do futuro proprietário.

O que verificar na vistoria do apartamento novo?

Para que seja bem-feita, ela exige tempo e atenção, permitindo que a tarefa possa ser realizada da melhor maneira possível. O tempo gasto para realizar essa atividade depende do nível de detalhamento da construção e do tamanho do imóvel — quanto mais detalhes, maior a atenção exigida.

Embora não seja um processo complicado, exige alguns cuidados preliminares. Por isso, elaborar uma lista de checagem com todos os itens a serem avaliados é crucial para o sucesso desse procedimento.

Para lhe auxiliar nesse checklist, citaremos alguns pontos mais importantes que devem ser observados. Vamos lá!

1. Comece pelo essencial

Sempre que realizarmos uma tarefa, devemos começar pelo mais essencial, concorda? E na vistoria também é assim. 

Portanto, antes mesmo de começar o procedimento, certifique-se de ter em mãos o memorial descritivo. Com ele será possível verificar todos os detalhes do apartamento, como acabamento e materiais utilizados.

Além disso, nessa fase inicial da vistoria, é importante analisar alguns pontos que podem ser considerados desnecessários, mas acabam sendo cruciais para o conforto e segurança do futuro morador.

Não deixe de analisar as janelas e portas, verificando se elas fecham corretamente e qual o tipo de material — o alumínio, por exemplo, não enferruja, o que facilita o processo de limpeza. Veja, ainda, as maçanetas e as fechaduras dos dois lados — muitas vezes, as portas abrem por fora, mas não por dentro, causando transtornos após a mudança.

2. Verifique as instalações

Agora que o básico da vistoria já foi feito, é o momento de ir mais além: avaliar as instalações. Como elas não estão expostas visualmente, é comum que elas não sejam analisadas nesse procedimento, o que pode resultar em dores de cabeça posteriormente.

As instalações elétricas, em geral, não podem ser testadas, pois o medidor de energia ainda não está ativo. Porém, é possível verificar alguns pontos, como a instalação dos interruptores, tomadas, pontos de luz e TV, além da voltagem das tomadas e a sua disposição nos cômodos.

Já para as instalações hidráulicas, que podem ser testadas, é preciso ter um pouco mais de atenção, especialmente pela possibilidade de vazamentos.

Portanto, não deixe de abrir as torneiras durante a vistoria, permitindo que a água saia por algum tempo. Esse procedimento possibilita que se avalie com cuidado a ocorrência de vazamentos nos sifões.

Além disso, analise as descargas, acionando-as mais de uma vez, para verificar se a vazão d’água é suficiente.

3. Não se esqueça também do acabamento

Mesmo que o acabamento não seja importante estruturalmente para o imóvel, ele compõe o aspecto visual do apartamento e, por isso, não deve ser deixado de lado. Portanto, não deixe de avaliar os rejuntes, revestimentos cerâmicos e a pintura, verificando se existem trincas, manchas ou rachaduras.

Além dessa avaliação visual, para fazer o teste do contra piso: bata com um cabo de vassoura no local, e verifique se há algum som cavo. Esse tipo de barulho pode ser significado de perda de aderência do piso, o que leva a futuros deslocamentos dessas peças.

4. Áreas externas também devem ser analisadas

Por fim, inclua também no checklist as áreas externas, como os espaços de lazer do condomínio e vagas na garagem. Apesar de não serem consideradas partes do apartamento, elas também influenciam no sucesso do negócio e, devido a isso, não devem ser esquecidas na vistoria.

Agora que você já sabe como fazer a vistoria do apartamento novo, que tal assinar a nossa newsletter? Não perca mais tempo. Com ela você poderá ficar por dentro de todas as novidades no assunto.

Sobre o autor

Imobiliária Shopping Imóveis

Deixar comentário.